302 Found

302 Found


nginx

Mais um artigo importante sobre o Rio São João foi publicado por egressos e docentes do PPG-CiAC, em 2021. Doutor pelo PPG-CiAC, Vagner Leonardo Macêdo dos Santos é o primeiro autor do artigo que compõe a edição especial “InvasiveSpecies III”, no renomado periódico internacional Hydrobiologia (Fator de Impacto em 2020: 2,694; Qualis A2 na Área das Ciências Ambientais).

O artigo intitulado “Hydrological alterations enhance fish invasions: lessons from a Neotropical coastal river” é o primeiro produto da tese de Vagner, que foi desenvolvida entre 2016 e 2019, sob orientação da Professora Érica Caramaschi, Docente Permanente do PPG-CiAC. A Egressa Paula Araujo Catelani e a Docente Ana Petry são as outras co-autoras do artigo.

O objetivo principal do estudo foi avaliar as respostas das espécies de peixes às intervenções hidrológicas que há mais de três décadas foram executadas no baixo curso do Rio São João.

Para isto, foram efetuadas amostragens trimestrais da fauna de peixes em trechos alterados (na represa de Juturnaíba e na calha retilinizada, abaixo da barragem) e não alterados do rio (leito meandrante, cercado por floresta ou manguezal, respectivamente a montante da represa de Juturnaíba e da foz).

Vagner2

Um registro de Vagner, efetuando a despesca de peixes capturados em redes de espera, no trecho do Rio São João a montante da represa de Juturnaíba.

 

Os resultados confirmaram as expectativas que em conjunto ameaçam a conservação das espécies nativas de peixes do baixo curso do Rio São João:

  • A maioria das 87 espécies nativas se concentra nos trechos não alterados hidrologicamente.
  • As 12 espécies não nativas representam 24% de todas as espécies de água doce registradas.
  • As espécies não-nativas são mais abundantes em termos numéricos e de biomassa nos trechos alterados do rio.

A principal mensagem do estudo é:

Ao modificarem o baixo curso do rio, as alterações hidrológicas afetam negativamente a manutenção das espécies nativas de peixes do Rio São João. Além de se sujeitarem às modificações ambientais impostas pelas alterações hidrológicas, tais como a redução na descarga de água doce, o aumento da intrusão de água marinha e a perda de conexão às lagoas marginais da planície de inundação, que foi drenada, as espécies nativas ainda enfrentam o impacto da disseminação das espécies invasoras.

Essas últimas, encontram nas alterações ambientais do Rio São João, verdadeiras janelas de oportunidade para aumentarem suas populações.

 

A carreira Profissional do primeiro autor:

Após doutorar-se pelo PPG-CiAC, Vagner passou a atuar profissionalmente como Consultor Ambiental da Ecology & Environment do Brasil, uma empresa ligada à WSP Global Inc., uma das maiores empresas na área de manejo e consultoria ambiental no mundo, que atua em mais de 40 países.

Atualmente, Vagner ocupa o cargo de Ictiólogo Sênior na empresa, sendo responsável pela elaboração e coordenação de projetos de licenciamento ambiental que envolvem a ictiofauna. Entre suas atividades estão a participação em programas de monitoramento, estudos de impacto ambiental, planos de manejo de unidades de conservação, controle de espécies invasoras e participação em audiências públicas em processos de licenciamento de empreendimentos de mineração, hidrelétricas, linhas de transmissão e gasodutos.

Vagner3

Na imagem, Vagner atuando profissionalmente, como consultor ambiental.

 

Para Vagner, que teve toda sua formação vinculada à Universidade Federal do Rio de Janeiro (Graduação em Ciências Biológicas, Mestrado e Doutorado no PPG-CiAC), a formação adquirida na pós-graduação e nos projetos que integrou no Instituto de Biodiversidade e Sustentabilidade foram diferenciais em sua qualificação profissional para execução e coordenação técnica de projetos da iniciativa privada.

Na imagem da chamada, gentilmente cedida pela Dra. Antonella Petruzzella, destaque para a barragem de Juturnaíba, que represa as águas do Rio São João para abastecimento dos municípios da Região Dos Lagos, no Estado do Rio de Janeiro.

UFRJ PPGCIAC - Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais e Conservação
Desenvolvido por: TIC/UFRJ